Você sabe o que é um Terrário?

O que é um terrário? é uma planta? é um ecossistema? é uma estufa?

 

Ainda tem quem não conheça ou tenha dúvidas sobre os Terrários, mesmo eles estando cada dia mais em programas de TV, revistas e matérias nos jornais. Temos visto muitas pessoas apostando em vender, ensinar como fazer e na decoração das suas casas.

Por isso nós do Gaia Ateliê da Natureza viemos contar para vocês como foram criados, como funcionam e como cuidar dos seus micro ecossistemas (Terrários).

 

 

 

Mais afinal como foram criados esses fantásticos mundinhos? 

 

Os terrários surgiram no século XIX e foram criados, acidentalmente, pelo médico inglês Nathaniel Bagshow Ward.

 

     Nathaniel, além de médico, era um colecionador de plantas raras e em seu herbário possuía mais de 25.000 espécies de plantas. Com a Revolução Industrial, ele percebeu que muitas das suas plantas não estavam resistindo aos efeitos do ar poluído de Londres, porém percebeu que em seus estudos com crisálidas (pupas de borboletas), feitos em vidros fechados com terra vegetal, algumas sementes e esporos começaram a germinar e assim percebeu uma nova maneira de cultivar plantas.

 

     Nathaniel encomendou uma caixa de madeira com vidro bem selada para o cultivo de suas plantas, criando assim a Caixa Wardiana, mais conhecido atualmente, como terrário.

 

Não demorou muito para as caixas Wardianas se tornarem decorações obrigatórias nos escritórios e casas da classe alta, tanto na Europa com nos Estados Unidos e foi graças a elas que se popularizou esse tipo de cultivo.

 

Esta técnica das caixas Wardianas deram um impulso sem precedentes, uma verdadeira revolução, na mobilidade das plantas de importância comercial. Elas possibilitaram o desenvolvimento de muitas pesquisas, pois se compreendeu a possibilidade em organizar os grandes sistemas dentro de um pequeno recipiente (terrário) e com isto podendo transportar os microssistemas (espécies de plantas, de microfauna, produzir a fotossíntese, o ciclo da água, a atmosfera quente e úmida das florestas, ambientais).

 

 

 

Como funcionam dentro do vidro ? elas não precisam de ar? e o Oxigênio?

 

As plantas, diferente das espécies animais, são seres autótrofos, ou seja, capazes de produzir seu próprio alimento. Isso as torna imprescindíveis para a existência de vida na terra.

Isso é possível através da alternância entre dois processos: fotossíntese e respiração.

 

Na fotossíntese a planta sintetiza o CO₂ (gás carbônico) do ar na presença da luz e de H₂O (água) para formar o O₂ (oxigênio) e H₂O (água) como transpiração, que são liberados na atmosfera e o C₆H₁₂O₆, que é o açúcar cujo a queima pela respiração produz a energia que possibilita outras reações e funções fisiológicas vitais para o vegetal. Na respiração a planta consome o oxigênio, queima o açúcar produzido e libera CO₂ no ambiente. Em resumo, temos o seguinte esquema:

 

A transpiração das plantas forma uma corrente de sucção nas raízes, por onde a água e os nutrientes do substrato são absorvidos. Na natureza, a transpiração se dissipa na atmosfera, porém em um ambiente fechado como o terrário ela é reutilizada quase integralmente pela planta, condensando na parede do vidro e escorrendo de volta para o solo.

 

Os nutrientes da terra também são renovados uma vez que as folhas velhas da planta morrem e caem no solo, se decompondo por microrganismos e virando matéria orgânica. Assim a planta devolve ao solo os elementos que absorveu e cria a oportunidade de serem absorvidos de novo para novas folhas.

 

Diferente das demais espécies, as suculentas possuem caule, raízes e folhas mais espessas a fim de permitir maior armazenamento de água. Essa adaptação permite que as plantas sobrevivam em ambientes áridos e secos pois possuem reserva para ficar longos períodos sem água.

 

 

 Como cuidar do seu terrário?  precisa molhar todo dia?

 

A rega deverá ser feita sempre que o terrário der sinais de que não está mais úmido, o intervalo médio é de 1 mês que pode variar de acordo com a temperatura do ambiente, incidência de luminosidade, quantidade de plantas e tamanho do recipiente.

 

Para isso você utilizará um borrifador mirando para a parede do vidro, o ideal é que não jogue a água diretamente em cima da planta para que ela não apodreça. Não é necessária muita água, apenas algumas borrifadas para tornar o ambiente úmido de novo já é o suficiente.

 

O terrário deverá ter acesso a luz sempre, já que sabemos que sem ela não será possível que a planta realize suas funções vitais. Orienta-se evitar trocá-lo de lugar, pois quando isso acontece a planta deve se adaptar novamente a nova situação de iluminação, umidade e demais fatores externos que possam influenciá-la.

 

Em um terrário o crescimento das plantas é bem menor e mais lento do que em um ambiente aberto, mesmo assim é possível que ele cresça demais para o tamanho do recipiente que ocupa ou seu crescimento atrapalhe visualmente o arranjo do terrário. Se isso acontecer é possível podar com uma tesoura os ramos ou folhas que julgar necessário, sem o comprometimento à saúde da planta.

 

 

 

 

Resumindo:

 

Terrários são perfeitos para todas as pessoas, porque eles não exigem muita manutenção, permitem que você viaje e não se preocupe com as suas plantas que estão na responsabilidade do vizinho ou aquela velha história, não consigo ter plantas por que mato todas elas afogadas ou sem água, com eles não existe esse problema, afinal eles praticamente te avisam quando precisam de manutenção com a ausência de transpiração no vidro. E ai tá esperando o que para comprar o seu?

 

 

Se esse post ajudou você a entender mais sobre terrários, não deixe de seguir nossa pagina no Instagram e  no Facebook.

 

Fonte do texto: Apostila Curso Gaia Ateliê da Natureza e Google

Fonte de Imagens: Fotos próprias e Google 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como perceber quando suas plantas precisam de manutenção?

19.10.2018

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

O Gaia Ateliê da Natureza fica na

Rua Dona Maria, n. 62, apt 101, Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ

(21) 9.9253-2111 / (21) 9.8133-8522

  • White Instagram Icon
  • Facebook Clean